Se quiser, venha comigo. Vou lhe contar uma história. Vou lhe mostrar uma coisa...

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Ela.


            Ela queria muita coisa e tinha tão pouca que mal cabia entre seus dedos. Ela queria cultivar borboletas, sonhos, realizações, sorrisos, amores. "Mas não poderia fazer isso enquanto não chorasse tudo o que tinha pra chorar" - diziam muitos. Ela não conseguia entender o porque precisava chorar, sofrer, suportar enquanto muitos simplesmente sentam e recebem tudo o que querem. Não entendia o rumo que as coisas tomaram, nem em que local conseguiu se perder. Só sabia que estava completamente perdida, sem destino ou direção. Apenas caminhando... para o nada? Não sabia também. Queria voar, sumir, virar uma luz, uma cor, uma estrela. Ela tinha sonhado tanto e agora não tinha mais sonhos guardados. É como separar algo muito importante em um lugar onde ninguém pode achar e quando chega lá descobre que alguém levou embora. Mas quem? Como? Ela também não sabia. Ela sabia que não estava bem e que não poderia ficar assim. Ela só queria um banho que durasse 3 horas, um café feito na hora, e uma abraço que durasse pra sempre. Nem que pra isso ela precisasse fechar os olhos para sonhar. Porque acordada... sabia que não ia dar.




Quando ela era apenas uma garota
Ela tinha expectativas com o mundo
Mas isso voou além de seu alcance
Então ela fugiu em seu sono
Sonhou com o para-para-paraíso ♫

(Coldplay- Paradise)

2 comentários:

  1. Sinta-se abraçada, a vida tem dessas coisas, as vezes vamos choram o mundo, as vezes vamos ri de tudo, uma hora tu aprende ou acostuma-se :)

    Sorte!

    ResponderExcluir
  2. É vc relatou tudo que conseguimos sentir em questão de minutos, não sabemos quando, onde, para onde, se vamos ou ficamos...
    Gostei muito do seu texto.
    Bjinhos

    ResponderExcluir