Se quiser, venha comigo. Vou lhe contar uma história. Vou lhe mostrar uma coisa...

quinta-feira, 10 de março de 2011

É difícil viver as verdades do mundo ♪



"Quando somos jovens, temos momentos tão felizes que achamos que 
vivemos num lugar mágico, como é na nossa imaginação.  
Então crescemos e nosso coração se parte ao meio."
        É uma frase do filme: Lembranças de um verão. Não me perguntem como é o filme, nem a minha opinião porque não o assisti. Encontrei-a por acaso, por aí. E ela saltou em meus olhos como um bolo de chocolate na geladeira da padaria. Só que sua sensação não foi tão doce quanto seria se estivesse olhando para um bolo. Senti um sabor estranho, sabor de realidade. Estranho, mas não desconhecido. 
       Eu sou muito racional, até demais. São raros os momentos que me deixo levar pelas emoções. Sempre estou tentando avaliar possibilidades, riscos dos meus atos, consequências e tudo isso me leva a desistir de fazer certas coisas. Isso é uma característica inversa da de muitos jovens. Meus amigos, por exemplo, quererm curtir, aproveitar, sair, se apaixonar, se arriscar, etc. Eles não se importam com ricos. Eu não saio a noite com medo de ser assaltada, deixo de sair na chuva pra não pegar uma gripe, e pensando nas consequências do futuro, deixo de aproveitar o presente. Enfim, e o que isso tem a ver com a frase do filme? TUDO! Apesar de eu não me lembrar de ter sentido tanta felicidade ao ponto de me sentir em um lugar mágico. Sim, já fui feliz muitas vezes, mas nada tão mágico assim! 
       Então, voltando a similaridade do assunto com a frase, a única vez que deixo minhas emoções tomarem a direção em minha vida, a razão vem correndo atrás dela, lhe dá um tapa nas costas e fala: 
- Está vendo, sua idiota! Quem mandou não me dar atenção!

...

Eu deveria ter escutado a razão! Nem que fosse só dessa vez.
Concordo com ela. Eu não passo de uma grande idiota!

-

2 comentários:

  1. Quando fazemos algo que nos faz sentir bem a curto prazo, mas mal a longo prazo, isso se chama vício. Quando fazemos algo que nos é penoso a curto prazo, mas nos deixa descansados a longo prazo, isso se chama bom-senso, virtude, inteligência, previdência... Lembre-se: o futuro sempre vem e o presente sempre passa... O futuro é todo o tempo que lhe virá, é o resto da vida. O presente é só este instante. Sobre assaltos à noite (ou de dia), eu sempre tenho uns R$ 20,00 na carteira, é a cota do ladrão ou meu passe livre. Como a maioria dos ladrões que andam por aí roubam para comprar maconha, esse valor costuma ser suficiente. Nem eu levo um tiro, nem ele fica sem fumar... Sobre pegar gripe por andar na chuva, bem... os R$ 20,00 na carteira já não adiantam... ficam até molhados...

    ResponderExcluir
  2. Os textos cada dia melhores!!! Sorte!

    ResponderExcluir