Se quiser, venha comigo. Vou lhe contar uma história. Vou lhe mostrar uma coisa...

domingo, 5 de dezembro de 2010

- coisas que só eu sei -

     Queria escrever aqui a verdade, o que realmente acontece comigo, o que realmente me aflinge, contar meus problemas por inteiro, o motivo por eu estar tão decepcionada e desiludida. Mas são nessas horas que a popularidade de um blog torna-se prejudicial. Não que esse blog seja popular (rs), porém a quantidade de pessoas que leêm acaba me intimidando. Mais do que isso, quem eu não quero que leia possivelmente lerá. Enfim, peço aos meus leitores que me perdooem por escrever sobre sentimentos sem explicá-los, por dizer de momentos de alegrias e tristezas sem citar detalhes ou nomes. Pode ter certeza que cada palavra aqui escrita, já é uma vitória para mim, é mais um passo para alguém que (como eu) nunca soube descrever sentimentos confusos como os meus. Então, peço novamente que tenham paciência comigo, com minha complexidade. Um dia vocês saberão de tudo. Pode ser aos poucos, cada dia poderei contar uma parte de minhas histórias. Ou então poderei chegar aqui um dia e despejar tudo, sem rodeios, sem medo, sem culpa, sem me importar com quem lerá. Um dia, sim! Um dia. Só não sei qual.

Um comentário: