Se quiser, venha comigo. Vou lhe contar uma história. Vou lhe mostrar uma coisa...

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Faria diferença se eu falasse o que eu estou sentindo agora? 
Será que haveria alguém que se impotaria realmente com isso? 
E as pessoas lá fora estão preocupadas com seu próprios narizes, com suas próprias exibições, com suas aparições grandiosas e demonstrações de afeto inexistentes. 

Mas será que é tão difícil enxergar isso

O mundo está tão errado, que às vezes começo a acreditar que a errada sou eu. Mas o errado daqui não é uma única pessoa. Mas não estou a fim de apontá-las, quem sou eu? Deixem que elas realizem esse trabalho sujo. 
Pessoas infames, continuem a apontar. 
E que eu continue parecendo errada.


Não faço questão de estar certa.

Um comentário:

  1. "Faria diferença se eu falasse o que eu estou sentindo agora?
    Será que haveria alguém que se impotaria realmente com isso? "

    Sim, com certeza alguém se importaria com isso. Mas seria muito dificil, já que a maioria das pessoas nunca se importam com ninguem a não ser elas mesmas - e talvez o cachorro.

    Bom texto, acho que passou boa parte do que estava sentindo. Continue assim. Eu gosto.
    E se precisar de alguem, me procure. Serio :D


    Beijo :*

    ResponderExcluir