Se quiser, venha comigo. Vou lhe contar uma história. Vou lhe mostrar uma coisa...

domingo, 29 de agosto de 2010

Voce corre, corre, busca, tenta, PLANEJA.


Você espera momentos, pessoas, planeja detalhes, dias inteiros, anos inteiros, vidas inteiras. Pensa em fazer faculdade, casar, ter filhos, morar no exterior, ir à praia no fim de semana, correr no parque ao domingo, fazer um bolo naquele aniversário, comprar uma roupa com seu primeiro salário. Planeja seu dia, anota-o em uma agenda, e acredita estar sempre prevenido da chuva porque leva um guarda-chuva na bolsa, maquiagem e um kit de primeiros socorros. No fundo, mesmo que seja lá no fundo, todo mundo é assim. Eu, particularmente, sempre tento evitar fazer planos, mas é impossível. Eu penso no amanhã e ja imagino quem eu vou encontrar, com quem eu vou falar, o que eu vou dizer, o que eu vou fazer. Eu sempre fiz isso. E apesar de chato, intediante e decepcionante -porque na maioria das vezes o que se planeja não acontece, eu sempre o fiz, talvez por não conseguir evitar. Mas um dia acontece algo totalmente fora do contexto: uma chuva e voce percebe que esqueceu de por o guarda-chuva na bolsa, o bolo queima enquanto voce assa, o seu salário é menor que o preço da roupa que voce queria, aparece alguém que voce não esperava e por isso não havia planejado o que falar nem como agir. A partir daí pára-se de fazer planos. Eu parei.

Um comentário:

  1. Tem a diferença, entre pensar em fazer planos e em agir hoje, planejando o amanhã-depois de amanhã...
    Todo mundo fica doido, quando tudo não sai de acorod com os planos... mas foda-se, odeio pensar muito UAHAUHUAH

    Bjuss

    ResponderExcluir