Se quiser, venha comigo. Vou lhe contar uma história. Vou lhe mostrar uma coisa...

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Como eu queria me importar menos com as coisas, passar menos tempo preocupada com aquele vidro quebrado, com aquele objeto fora do lugar, aquela palavra que eu disse na hora errada, coisas tão pequenas. Queria poder parar tudo, o mundo, tudo o que estou fazendo, e passar um dia distante, loooonge de tudo. E que nesse dia eu conseguisse esquecer quem eu sou, o que faço, com que devo me preocupar. Nesse dia eu olharia pro céu, seria uma forma nova de olhá-lo: sem preocupações. Eu o olharia, não para fugir de meus pensamentos confusos, mas o olharia por olhar. Encontraria lá uma luz mais brilhante que aquela que brilha no teto do meu quarto. Uma luz que iluminasse mais do que um abajour. Uma luz.


Um comentário: