Se quiser, venha comigo. Vou lhe contar uma história. Vou lhe mostrar uma coisa...

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Tenho encontrado muitas pessoas, porém não encontro gente. Há um vazio dentro de cada um, um processo de fechamento em sentimentos. Encontro sorrisos, porém daqueles que expõem apenas os dentes. Encontro verdadeiras tocaias, e não corações. Reservas insistentes da solidão. Tenho encontrado pessoas medrosas, indecisas, escondendo-se de si mesmas. Pessoas que dizem: Não sei... Não sei se quero... Não sei se posso... Quando sabem exatamente o que querem e o que buscam, e não se arriscam ao menor impulso. Pessoas duras, escuras, impossibilitadas de amar. Estas, cansei de encontrar. Busco por gente que empreste o ombro, que não tenha medo de dizer que levou um tombo. Busco por gente que assuma que amar traz sofrer, e, com certeza, não venham a se esconder. Busco por gente que tenha a experiência de sobrevivente de guerra. Busco por gente, que de tanto caminhar, não tenha receio de dizer que seus pés ainda têm muito por se machucar. Quero gente de coragem para comigo conversar. Gente que saiba que máscaras não dão para usar, e sendo seu perfil interno, branco ou preto, tenha a dignidade de revelar. Busco por gente que chore livremente, sem preconceitos pelas lágrimas derramadas. Quero gente que saiba exatamente para onde está indo e o que deseja encontrar, mesmo que esta busca jamais venha alcançar. É desta gente que eu preciso! Alguém que me dê um canto em seu colo e saiba me acarinhar, sem tempo, sem hora e em qualquer lugar.

2 comentários:

  1. Sei blog é lindo /e é fato que eu venho aqui ler *-*
    parabéns !
    beijo /Grayce

    ResponderExcluir
  2. Não sei se quero comentar uahauhauhaua
    Brinks pinguin que gosta de ets... Véro, véro... é véro, faltam muitas pessoas de verdade. Essas pessoas de mentirinha dão no meu saco também. É véro, é véro... você não é de mentirinha =D

    ResponderExcluir