Se quiser, venha comigo. Vou lhe contar uma história. Vou lhe mostrar uma coisa...

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Mais um dia, menos um dia. Que diferença faz? Para aquele que tem por quem viver talvez seja algo significante. Talvez quem acorde todos os dias, olhe para o céu e lembre de alguém. Talvez para alguém que tenha inspirações e boas lembranças suficientes para escrever mil poemas de amor. Talvez para aqueles que conhecem uma pessoas especial e REAL.Sim, real! Essa é a parte essencial; a lacuna que representa tudo. Mas será mesmo? Será que todas as projeções que fazemos das pessoas, de sua personalidade, são realmente reais?
Um dia acordamos e percebemos que aquela pessoa que nós lembrávamos quando olhávamos para o céu azul, foi a responsável por tornar nosso céu cinza. Aquela mesma pessoa que nos inspirava na escrita de poemas de amor, nos despertou os piores sentimentos e sofrimentos que tornaram-se textos e mais textos (que nem todos podem entender). E aquela pessoa que pensávamos ser especial e real, era simplesmente fruto de nossas projeções.
É, tenho uma única certeza: NEM MESMO AS PROJEÇÕES SÃO ETERNAS!

Nenhum comentário:

Postar um comentário