Se quiser, venha comigo. Vou lhe contar uma história. Vou lhe mostrar uma coisa...

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Demorei muito tempo pra encontrar palavras para escrever algo aqui. Alguns dias sem inspiração me assombraram enquanto uma névoa de sentimentos confusos pairavam sobre minha cabeça. Passar o dia inteiro sem ter nada pra fazer pode ser o desejo de muitas pessoas mas tenho-lhe um alerta: Dias vazios são poços de pensamentos confusos. Quando não temos com que distrair a mente, esses pensamentos se apoderam de nosso ser, consumindo tempo e neurônios. Esses pensamentos são mimados (gostam quando damos atenção total a eles) e praticamente inevitáveis. Quem nunca teve insônia e passou a madrugada inteira filosofando coisas sem sentido levanta a mão (sei que ninguém vai levantar)! E apesar de consumimos horas e horas com esses pensamentos, não podemos aproveitar essa inspiração para escrever textos, afinal, madrugadas são feitas para: dormir (para quem consegue), sair (para quem está necessitado de músicas ruins, bebidas e pessoas que para firmar sua auto-estima precisam ouvir de desconhecidos "Oi gata, não sabia que boneca andava!") ou filosofar. Apesar da opção 2 ser bastante tentadora (brincadeira, rs) passo as minhas madrugadas a filosofar. Talvez seja por isso que meus neurônios estão tão gastos.

- post dedicado a Cibele, minha leitora fiel    sz

Nenhum comentário:

Postar um comentário